Negócios de pequeno porte voltam a elevar faturamento em São Paulo

Após apresentar faturamento no vermelho por dois meses consecutivos, de acordo com levantamento realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae-SP, o montante da receita alcançada em agosto pelos negócios das Micro e Pequenas Empresas – MPEs foi de R$65,3bilhões, o equivalente a 6,3% de acréscimo em relação ao mesmo período de 2017.

De julho para agosto a elevação registrada foi de 5,5%. O avanço mais expressivo foi o da indústria que atingiu 14,3%. Já comércio e serviços apresentaram índices de crescimento mais baixos, de 5,2% e 3,5%, respectivamente.

Nos meses que antecederam esta alta, os negócios de pequeno porte localizados na capital paulista apresentaram recuo de 3,4% em julho e 0,5% em junho se comparados ao ano anterior.

Outro dado relevante usado para mensurar o crescimento mensal foi a elevação no número de trabalhadores. A pesquisa de Indicadores apontou um aumento de 2,5%, em relação a 2017, taxa esta que representa o aumento aproximado de 195 mil pessoas.

Alguns motivos levados em conta para o melhor desempenho apresentado pelas MPEs em agosto foram os dois dias úteis a mais no calendário em relação ao mês anterior e, possivelmente, a liberação do PIS e Pasep para saques, dinheiro este que pode ter sido revertido ao consumo.

Segundo o relatório do Sebrae, tanto a greve dos caminhoneiros e a Copa do Mundo podem ser considerados fatores que exerceram bastante influencia quanto ao fraco desempenho dos meses anteriores, uma vez que o giro de mercadorias e o fluxo de pessoas diminuíram em determinadas ocasiões.

Ainda com base na mesma pesquisa Indicadores feita com apoio da Fundação Seade, depois de mais de um ano de lucro, os Microempreendedores Individuais – MEIs apresentaram queda no faturamento de agosto. Em comparação com agosto de 2017, o lucro médio teve uma baixa de 0,6%, resultando na receita total de R$4,4bilhões, cerca de R$27,1milhões abaixo do mesmo período do ano anterior.

Para a elaboração das informações registradas no relatório fornecido pela instituição participaram do levantamento mil MEIs e 1,7mil empresários MPEs com negócios no Estado de São Paulo.

Estudo sinaliza que acampar pode regular a rotina de sono

Segundo um estudo publicado recentemente por pesquisadores da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, a prática de acampar e dormir ao ar livre é capaz de auxiliar o organismo humano a regularizar o relógio biológico e ter um sono mais constante e correto.

Entre os tópicos abordados na pesquisa, foi determinado que a exposição do corpo à luz natural auxilia no processo de sincronização ao ritmo circadiano. Atualmente, sabe-se que as pessoas que permanecem expostas à luz artificial por muito tempo acabam desenvolvendo a tendência de dormir tarde e a manter ciclos de sono frágeis.

Para estudar melhor essa teoria, o pesquisador Kenneth Wright acompanhou um grupo de oito pessoas que foram acampar na região das Rocky Mountains por cerca de 15 dias. Nesse período, esse grupo permaneceu quatro vezes mais exposto à luz solar do que as pessoas que possuem uma rotina urbana, que inclui trabalho e estudo dentro de ambientes com iluminação artificial.

Após uma semana dormindo nas barracas a céu aberto e bastante expostos à luz natural e também à luz de fogueiras, o grupo de pessoas acampando ajustou plenamente o seu relógio biológico ao relógio do meio ambiente. Dessa forma, eles começaram a acordar bem mais cedo e a dormir cedo, além de apresentar um quadro de sono mais profundo.

As mudanças percebidas não foram apenas no comportamento do sono, mas também nos níveis de melatonina, que é o hormônio produzido pelo corpo humano durante a noite e que está diretamente ligado a uma rotina de sono regular. Kenneth Wright percebeu que o organismo das pessoas que estavam passando mais tempo em contato com a natureza começava a produzir melatonina até duas horas antes daqueles que vivem no meio urbano.

A conclusão do estudo para os pesquisadores é de que, com a expansão do abastecimento de energia elétrica ao longo do século XX, as pessoas foram perdendo o hábito de pegar sol e começaram a passar cada vez mais tempo dentro de ambientes fechados. Contudo, com a adoção de pequenas mudanças, como uma permanência maior sob a luz do sol da manhã, não cansar os olhos lendo livros e notícias tarde da noite e se afastar da luz artificial próximo ao horário de dormir, já é possível manter uma rotina de sono muito mais regulada e saudável.

Como ganhar dinheiro com o tráfego da Internet

Talvez você já tenha ouvido falar de notícias de blogueiros ou donos de sites que lucram todos os meses com pessoas que visitam seus sites. Eles podem escrever sobre tópicos de que gostam e ganhar dinheiro fazendo isso. O objetivo pode parecer intransponível, mas não é. Com algumas dicas, você também pode aproveitar o poder do tráfego da Internet.

Antes que você possa lucrar com o tráfego da Internet, você precisa levar os visitantes ao seu site ou blog. Você quer manter boas práticas de SEO em mente ao projetar seu site ou escrever seu blog. Embora essas técnicas possam evoluir ao longo do tempo, algumas regras básicas se aplicam. Por exemplo, não duplique o conteúdo de outros sites, pois isso pode fazer com que você seja invadido por mecanismos de pesquisa como o Google. Torne seu site fácil de navegar e mantenha conteúdo e artigos atualizados que tenham informações úteis. Você também vai querer criar páginas de mídia social relacionadas ao seu site, em lugares como Facebook e Twitter. Publique links para as atualizações do seu blog, para que as pessoas possam compartilhar facilmente seu conteúdo.

Uma maneira de ganhar dinheiro com o tráfego da web é participando de um programa de marketing afiliado, como o da Amazon. Com este programa, você pode vender ou anunciar os produtos de outra pessoa em seu site e obter uma porcentagem das vendas. Por exemplo, se você analisar um livro vendido na Amazon, poderá incluir um link de afiliado em seu blog que os visitantes podem usar para comprar o livro.

Pay Per Click e Cost Per Mille são dois tipos populares de publicidade que você pode usar para ganhar dinheiro com seu site. Com o PPC, você é pago toda vez que um visitante clica em um anúncio em seu site. Com o CPM, você é pago toda vez que um visitante vê um anúncio em seu site. Para tanto, você precisará se inscrever em uma rede de publicidade, como o Google AdSense, e colar o código HTML de publicidade no seu website. A rede cria os anúncios que os visitantes veem.

Paraná inicia plantio de soja com expectativa de chuvas nos próximos meses

O Deral (Departamento de Economia Rural) revelou no dia 14 de setembro de 2018 que o Paraná já começou o plantio de soja referente a safra 2018/19. De acordo com o departamento, esse é o plantio mais precoce registrado nos últimos 5 anos para o segundo maior produtor de oleaginosa do país.

O departamento ainda informou que as chuvas registradas no início do mês contribuíram para que o plantio ocorresse tão precocemente. Além disso, as estimativas são de que as chuvas continuem nos próximos meses, o que proporciona ótimas condições para a germinação da soja, além de umidade favorável para o plantio.

Esse início precoce da plantação de soja no Paraná reflete de forma positiva em outros setores de plantios do estado. A produção de milho obtida na segunda safra, por exemplo, tem registrado números cada vez maiores no Paraná. Com um início mais precoce do plantio de soja, o estado conseguirá antecipar o plantio de milho.

O economista Marcelo Garrido do Deral disse sobre o caso: “No ano passado, a chuva demorou a chegar e isso gerou um atraso no plantio e colheita da soja. Esse impacto ainda foi sentido no plantio mais tardio da safrinha de milho”.

O economista do Deral ainda destacou que o plantio precoce da safrinha de milho garante uma melhor perspectiva de resultado da produção, considerando que o período é mais favorável para as chuvas. Se há uma demora maior em plantar a segunda safra de milho, a produção fica mais sujeita a geadas e à falta de chuva. Embora o Paraná tenha registrado bons resultados na safra de milho, a última produção ainda teve um grande percentual de perda por causa da falta de chuva gerada pelo plantio tardio.

Em outras notícias, o Deral estimou a produção de soja da safra 2018/19 para 19,6 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 3% em relação a safra 2017/18. Essa nova projeção está atrás apenas do registro recorde que ocorreu na safra 2016/17, onde o setor produziu 19,9 milhões de toneladas de soja. Já em relação ao plantio do grão, o Deral estima que o Paraná alcance 5,45 milhões de hectares.

Pesquisas sobre a produção manufatureira nos EUA enviam sinais diferentes

Pesquisas diferentes oferecem visões diferentes sobre a saúde da economia manufatureira dos EUA. O indicador ISM, amplamente observado por economistas do mundo todo, é responsável por notícias sobre a saúde da produção de bens norte-americana, que subiu para 61,3 pontos em agosto de 2018, mostrando uma série de crescimento indicado pelas pesquisas há mais de um ano. Em contraste, 54,7 é o resultado da pesquisa IHS Markit PMI, que mostra um setor manufatureiro mais moderado, embora ainda esteja desfrutando de um crescimento razoavelmente sólido.

Verificar qual pesquisa está enviando o sinal correto é importante, ainda que, a manufatura representa apenas cerca de 12% do PIB dos EUA, ela continua sendo um indicador da essencial da economia em geral, inclusive no Brasil. Os índices de fabricação do ISM e do PMI, são componentes importantes dos modelos de ‘nowcast’, que tentam medir a taxa atual de crescimento econômico. Falsos sinais sobre a saúde do setor fabril podem custar caro para investidores, empresas e formuladores de políticas.

Com os dados oficiais da produção industrial de agosto deste ano, podemos ter uma ideia melhor de qual levantamento está fornecendo o melhor sinal das tendências reais de produção. Os dados oficiais, produzidos por funcionários do Federal Reserve, mostraram uma produção de 0,2% decepcionante no segundo semestre de 2018, após um ganho mais impressionante de 0,7% em junho deste ano.

Como os dados mensais podem ser voláteis, também é útil observar a tendência, que é geralmente avaliada usando a alteração na produção nos últimos três meses em comparação com os três meses anteriores. Nesta base, a produção subiu 0,5% nos três meses até agosto.

Para comparar o desempenho da pesquisa, usamos os índices de resultado da pesquisa ISM e PMI, em vez dos números da pesquisa principal (que são agregados de vários subíndices da pesquisa), que são traçados com base na mudança de três em três meses.

As pesquisas foram comparadas através de uma simples regressão OLS, que apontou o último índice de produção ISM como indicativo de crescimento de 1,6% na medida oficial de produção de manufatura com intervalo de três meses, superestimando a tendência oficial de crescimento por alguma margem, enquanto uma taxa de crescimento de pouco mais de 0,2% foi indicada pelo PMI.

As comparações mostram que, na última década, a correlação do índice de produção do ISM com o indicador oficial é de 0,81, mas o PMI tem uma correlação maior de 0,89. O ajuste relativamente melhor do PMI com os dados oficiais é especialmente notável nos últimos dois anos, período em que o ISM tendeu a superestimar substancialmente as taxas de crescimento oficiais.

Em 2017, o sinal médio do ISM foi de crescimento de 1,3%, comparado a apenas 0,3% do PMI. Em comparação, a taxa de crescimento oficial durante este período foi em média de 0,5%, portanto muito mais próxima do PMI do que do ISM.

Guilherme Paulus conquista título de empreendedor do ano e é exemplo no setor de serviços

O ano de 2017 foi um ano marcante para o empresário Guilherme Paulus, eleito o “Empreendedor do Ano” na categoria de serviços, decorrente do excelente trabalho realizado no segmento turístico brasileiro, a receber no mês de dezembro de 2017 o prêmio da revista IstoÉ, na cidade de São Paulo. E tudo começou quando Paulus transformou a CVC, fundada em 1972, numa das maiores operadoras de turismo da América Latina, com capital aberto e comandada por executivos de mercado. A CVC está presente em mais de 400 shoppings espalhados pelo país, além de 140 hipermercados e galerias comerciais.

O maior destaque deste sucesso é o espírito empreendedor de Guilherme Paulus, que atua também em outras áreas. O empresário comprou a companhia aérea Webjet, em 2006, participando do setor de aviação e tornando a referida companhia na terceira maior do Brasil, com operação em mais de 20 cidades brasileiras. No entanto, vendeu a Webjet para a GOL em 2011, por R$ 70 milhões de reais. Além disso, Paulus adquiriu a B2W Viagens, da Submarino Viagens, a Rextur Advance, a Trend, a Visual Turismo e o Experimento Intercâmbio, numa transação total de quase R$ 1 bilhão de reais. Dessa forma, o empresário consegue movimentar cerca de R$ 10 bilhões de reais por ano e transportar mais de 9 milhões de pessoas.

Atualmente, o renomado empresário tem se dedicado a GJP Hotels & Resorts, a funcionar desde 2005, sendo considerada uma das maiores redes de hotelaria do país, com 20 unidades e mais de 2 mil colaboradores, atendendo mais de 92 mil clientes durante toda sua operação. E os investimentos não param por aí. Guilherme Paulus irá lançar um novo hotel luxuoso no coração do Brasil, São Paulo, local que funcionava a antiga agência de publicidade DPZ, na avenida Cidade Jardim. A previsão é entregar o estabelecimento até 2021, com 65 apartamentos, rooftop, área de eventos e restaurante. O grupo GJP é referência em hotéis luxuosos, destacando-se os da Serra Gaúcha (Saint Andrews Gramado e Wish Serrano Resort). Outras bandeiras trabalhadas pelo grupo são a Prodigy (4 estrelas) e a Linx (3 estrelas).

Nos 35 anos da Fundação 25 de Janeiro, comemorado no segundo semestre de 2018, Guilherme Paulus manifestou em carta aberta a importância da citada fundação, que tem domínio das marcas VISITE SÃO PAULO e São Paulo Convention & Visitors Bureau. Para o empresário, comemorar 35 anos é um marco para o turismo brasileiro, bem como para setores de eventos e viagens. Paulus ressalta a relevante participação dos mais de 700 associados, que são os grandes responsáveis pela movimentação dos diversos segmentos de toda a cadeia produtiva, além de atrair cada vez mais visitantes para o destino almejado.

Por fim, Guilherme Paulus reafirma a necessidade de aprimorar a economia e incentivar novas oportunidades de negócios, por meio de programas de marketing, conteúdo e feiras de trades. Vale frisar que o empresário já investiu mais de R$ 600 milhões de reais na GJP Hotels & Resorts, tornando-se, assim, o maior exemplo de trajetória bem sucedida neste segmento, sempre apostando no turismo e no hábito dos brasileiros de viajarem pelo Brasil, mesmo em tempos de crise econômica.

Carlos Alberto de Oliveira Andrade: uma história de sucesso

O Brasil é conhecido no mundo por muitos sites e atributos incríveis para o país. Não é muito frequente você pensar em um fabricante de automóveis como sendo tão promissor. Em 1979, o empresário Carlos Alberto de Olveira Andrade fundou a CAOA, uma empresa de fabricação de automóveis .

 

Um jornalista chamado Feldman entrevistou-o em 2012 e perguntou como ele havia conseguido tanto. O Dr. Carlos disse que usou o exemplo das empresas automobilísticas coreanas. Eles inicialmente contrataram outras empresas de automóveis para fabricar carros, depois ramificaram e projetaram os seus próprios carros. Alguns anos depois, ele falou com Carlos Alberto de Oliveira Andrade novamente. Ele descobriu que o Dr. Carlos decidiu não adotar o caminho dos coreanos, mas fazê-lo de maneira diferente. Em sua entrevista de 2012, Feldman mencionou que não houve maior controvérsia, além de importar e vender carros, montou uma fábrica em Anápolis e fabrica caminhões HR e HD 80 com uma licença da Hyundai. A fábrica até monta modelos mais antigos, como o Tucson e o ix35.

 

Carlos Alberto de Oliveira Andrade decidiu manter os chineses como parceiros, assumindo a operação de Chey, e ao mesmo tempo fabricando seus próprios modelos em Jacarei e Anápolis. Ele é hoje um dos maiores nomes do Brasil no setor de negócios automotivos. Ele é dono das grandes redes de concessionárias e contrata fabricantes de carros diferentes para produzir seus carros no Brasil.

 

O CAOA possui concessionárias da Ford, Hyundai e Subaru . Eles também produzem os caminhões Tucson, ix35, o novo SUV Tucson, o HR e o HD80. Em cerca de 4 décadas, eles venderam mais de um milhão de carros no mercado brasileiro.

 

Ao todo, Carlos Alberto de Oliveira Andrade está fazendo história com sua empresa CAOA. Ele aprendeu com as técnicas de outros países e aplicou suas próprias táticas para fazer seu negócio funcionar da melhor maneira possível.

 

Carlos Alberto de Oliveira Andrade é o atual presidente e fundador do Conselho de Administração de Carlos Alberto de Oliveira Andrade. Ele também é um médico que ganhou respeito no nordeste e no norte do Brasil. Em 1979, ele iniciou suas atividades na indústria automobilística. Quando recebeu um Ford Landau da concessionária de Campina Grande Ford, ele não aceitou o veículo, pois a concessionária não estava trabalhando. Suas pegadas na importação de carros são vistas quando se trata de carros estrangeiros no Brasil.

 

A história da empresa mostra que, durante três anos consecutivos, ela foi executada com sucesso devido a sua orientação. Também foi mencionada como a empresa mais admirada da publicação Carta Capital. Recentemente, a empresa sul-coreana de veículos automóveis atribuiu a Carlos Alberto de Oliveira Andrade, o título de Distribuidor do Ano . Ele estava competindo contra 179 distribuidores da Hyundai em todo o mundo. Uma das coisas mais surpreendentes é o fato de que foi a primeira vez que a Hyundai premiou um distribuidor fora da Europa.

 

O sucesso da Hyundai Company no Brasil foi resultado de uma excelente estratégia de marketing, implementada pelo grupo Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

Flavio Maluf aborda o uso de drones em lavouras de grande porte em todo o país

 

Segundo uma prospecção realizada pela Gartner, empresa de consultoria sediada nos Estados Unidos, o faturamento gerado pela venda de drones ultrapassará a cifra anual de U$ 11 bilhões. A informação, conforme reportar Flavio Maluf, diz respeito ao período que se estende até o ano de 2020.

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) tornou legal o emprego desse tipo de tecnologia desde meados de 2017. Mesmo com a maior parte dos drones utilizada no país para fins militares, é crescente o emprego desses equipamentos no segmento agrícola. Mais de 25% desses veículos são destinados ao uso exclusivo em ações envolvendo o agronegócio, salienta Flavio Maluf.

Os drones, por sua vez, abriram espaço para outro tipo de serviço: o de mapeamento de áreas. Por meio de análises detalhadas, empresas têm empregado tal tecnologia no que se refere a fornecer análises de caráter nutricional dos solos estudados. Tal funcionalidade, conforme informa o empresário, torna-se possível através de alguns sensores contidos nessas aeronaves.

Flavio Maluf salienta que para o presidente da companhia Hórus, Fabrício Hertz, a utilização de drones também possui outros aspectos benéficos às empresas do agronegócio e seus consumidores. O representante da empresa esclarece que é necessário um nível menor de defensivos agrícolas, o que se traduz em menos custos para as organizações, resultando também em alimentos de melhor qualidade para a clientela.

Hertz enfatiza que as lavouras que operam de modo tradicional, ou seja, sem o emprego de drones, acabam tendo uma carga maior de inseticidas. Onde há a utilização de drones, entretanto, esse tipo de produto é distribuído de modo mais equilibrado, já que é possível saber quais pontos demandam de defensivos agrícolas.

Além da redução de gastos, os drones são adotados no agronegócio para gerar economia de tempo em relação ao monitoramento voltado a outras demandas. Desse modo, Flavio Maluf pontua que o faturamento costuma ser 50% maior do que o verificado anteriormente.

O empresário Guilherme Paulus pretende inaugurar mais um hotel de luxo

O empresário Guilherme Paulus, fundador da companhia de viagens CVC, dono da GJP Construtora e Incorporadora e da GJP Hotels & Resorts, continuará investindo na hotelaria. Desta vez, Guilherme Paulus, um dos mais fortes nomes do Turismo brasileiro, escolheu a avenida Cidade Jardim, em São Paulo, exatamente onde ficava localizado a agência de publicidade DPZ, para executar seu mais novo projeto. O projeto, que tem a pretensão de estar pronto entre 2020 e 2021, é de construir um hotel luxuoso com 65 apartamentos, restaurante e espaço para eventos e lazer.

Guilherme Paulus que também é responsável pelo conselho de diretores do grupo GJP Participações – que atualmente possui duas empresas em seu domínio, GJP Hotels & Resorts e GJP Construtora e Incorporadora – tem a intenção com esse novo projeto de criar mais uma marca para o grupo, porém, não há informações de qual bandeira será utilizado para a propriedade.

Em 2005, no ano em que a GJP Hotels & Resorts foi fundada, iniciou suas atividades com apenas um estabelecimento, mas atualmente, podemos encontrar quatorze hotéis e resorts espalhados por todo o Brasil e tornou-se uma das maiores redes hoteleiras nacionais. A segunda empresa do grupo, GJP Construtora e Incorporadora, dedica-se à construção de condomínios para residências com padrão elevado e localizado em grande movimentação turística.

Também foi Guilherme Paulus quem fundou a empresa de turismo CVC, no ano de 1972. Inicialmente era uma agência pequena localizada em Santo André/SP, mas atualmente, com a fundamental contribuição de Paulus, a empresa se tornou a maior agência de viagens da América Latina, além de ser a maior rede de turismos do Brasil.

Em 2009, quando Paulus decidiu vender a CVC ao Carlyle Group, o resultado foi o crescimento a um nível ainda mais elevado. A companhia que ganhara um novo dono passou a contar com Paulus exercendo a função de presidente do Conselho de Administração. No atual momento, a CVC está presente em muitos municípios do Brasil. O resultado é um faturamento médio anual de alto valor.

Na área da aviação, Guilherme Paulus também se destacou quando comprou a companhia aérea Webjet, em 2006, que havia apenas uma aeronave, mas, em apenas 5 anos a transformou na terceira maior empresa do Brasil da linha aérea, com vinte aeronaves em sua frota está atuante em mais de vinte municípios brasileiros. Depois realizou um das maiores negociações da aviação do Brasil vendendo a companhia para a empresa Gol.

Em se tratando de responsabilidade social, Paulus a torna presente em seu empreendedorismo. A CVC, por exemplo, apóia o projeto PIET (Programa Integrado de Educação Turística), da cidade de Foz do Iguaçu/PR. O PIET tem como objetivo aproximar a comunidade do turismo e formar jovens para atuar na área. Também é patrocinado por sua companhia o projeto de Alfabetização Solidária – Alfasol, que ajudam os jovens interessados a imergirem no turismo, também é patrocinada por sua companhia.

Seu trabalho como empreendedor o rendeu premiações dos governos internacionais. Foi homenageado, em 2012, pelo governo francês, por ter contribuído com o desenvolvimento do turismo na França. Além de ter reconhecimento no México, Venezuela, Estados Unidos e Argentina.

Jose Auriemo Neto procura mais com a JHSF

Jose Auriemo Neto é um indivíduo muito popular no estado devido aos grandes projetos de investimento que ele iniciou na região.

A líder do Brasil no setor imobiliário A JHSF Participações SA consolidou recentemente seu domínio do setor através da compra de 13 restaurantes Fasano. A mudança fará com que a empresa diversifique seu mercado.

Agora, a JHSF terá acesso à prestigiada marca Fasano, que está no topo do mercado com o seu já crescente nome no mercado imobiliário brasileiro.

A empresa ofereceu uma aquisição irresistível no valor de US $ 23,8 milhões e a administração da Fasano não teve nada além de aceitá-la. José Auriemo Neto, o CEO da JHSF iniciou o processo que adicionou mais em seu portfólio já rico.

A JHSF é uma empresa que lida apenas com pessoas de alta renda no mercado. Estes incluem propriedades residenciais e comerciais. Estes mercados também não conhecem nada como baixos em relação à economia, receita por toda parte.

Foi isso que atraiu a JHSF em primeiro lugar; ter algo a longo prazo e sustentável.

Aliada a sólidas práticas de liderança, a JHSF aproveita as inovações tecnológicas para se manter à frente da curva. Recentemente, a empresa incorporou o Microsoft Dynamics CRM 2015, que lhes permitiu oferecer serviços de alta qualidade.

A JHSF usou essas inovações para impulsionar suas propriedades de luxo, que incluem shopping centers, aeroportos privados e edifícios residenciais, entre outros.

Uma dessas propriedades de alto nível é a CidadeJardim Shops, localizada na região dos Jardins, no Metrô Tucuruvi Shopping Plaza, que conta com integração de terminal de ônibus e metrô.

Embora a empresa tenha sido lançada há cerca de 45 anos, sua reputação a precede. A JHSF tem uma maneira genial de identificar oportunidades maduras e age rapidamente antes que alguém as pegue. Tal característica fez com que ela fosse considerada, principalmente, como a mais ousada desenvolvedora de todo o Brasil.

Sem o seu espírito de assumir riscos, a JHSF não estaria em cidades tão grandes como São Paulo, Manaus e Salvador no Brasil para não mencionar outros empreendimentos internacionais em Miami e Nova York, tanto nos EUA quanto em Punta del Este, no Uruguai.